Voltar para lista de planos

Devocional 2022

Devocional 2022

Pão Diário - Uma meditação para cada dia do ano.

Lista de leituras

Dia1

Qual a seriedade que devemos dar àquilo que Deus quer falar conosco? Suponho que simplesmente pelo fato de saber que é Deus quem fala, nós deveríamos dar a máxima importância. Agora imagine se o próprio Deus iniciasse Sua conversa com você dizendo: “Ouça! Preste atenção!”. Como você reagiria? No capítulo 4 do evangelho de Marcos, Jesus pede a atenção de Seus ouvintes 4 vezes (vv.3,9,23,24). Ou seja, se apenas por ser Deus a falar devemos prestar ouvidos, quando Ele nos fala chamando atenção, há ali um grande peso no que Ele diz. Essas advertências ocorrem no contexto da parábola do semeador. Nessa história, um homem sai a semear, e a semente é a Palavra de Deus. Aquela que caiu em bom solo vai frutificar, ao passo que as demais terão algum comprometimento. A grande mensagem está no versículo 24: “…Com o mesmo padrão de medida que adotarem, vocês serão medidos, e mais ainda lhes será acrescentado”. A ideia é: “Estou lhes falando. Se vocês medirem o que falo e lhe derem valor, eu vou lhes acrescentar mais. Porém, se não valorizarem minhas palavras, não vou lhes dar nada mais. Na verdade, vou lhes tirar o que têm”. Este é o princípio da economia divina de que a bênção do conheci mento de Deus chega na mesma medida em que levamos Deus e Sua Palavra a sério. Isso é tão fundamental que Jesus lhe diz hoje: “Ouça! Preste atenção!”. FERNANDO LEITE Senhor, ajuda-me a dar à Tua Palavra o lugar que ela merece em minha vida. 6 A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 1–3; MATEUS 1

Dia2

As pessoas ao redor do mundo gastaram cerca de 98,2 bilhões de dólares em chocolate em 2016. Esse número impressiona, mas não surpreende. O chocolate é delicioso e nós gostamos de consumi-lo. Assim, as pessoas se alegraram coletivamente quando souberam que esse prazeroso doce tem benefícios significativos para a saúde. Contém flavonoides que ajudam a proteger o corpo contra o envelhecimento e doenças cardíacas. Nunca uma recomendação médica foi tão bem recebida ou aceita, com moderação é claro! Salomão sugeriu que há outro “prazer” digno de nosso investi mento: sabedoria. Ele recomendou ao seu filho comer mel “pois é bom” (24:13) e comparou sua doçura à sabedoria. A pessoa que se ali menta da sabedoria de Deus nas Escrituras a considera não apenas “doce para a alma”, mas benéfica para o ensino e a capacitação, equi pando-nos para “toda boa obra” que precisaremos realizar na vida (2 TIMÓTEO 3: 16,17). A sabedoria é o que nos permite fazer escolhas inteligentes e entender o mundo ao nosso redor. E vale a pena investir e compartilhar com os que amamos, como Salomão queria fazer com seu filho. Podemos nos sentir ainda melhor quando nos deleitamos com a sabe doria de Deus na Bíblia. É um doce prazer que podemos desfrutar sem limites; na verdade, somos encorajados a fazer isso! Deus, somos-te gratos pela brandura de Tuas Escrituras! KIRSTEN HOLMBERG De que maneira a sabedoria divina tem sido branda com você? Deus, por favor, nutre-nos com a Tua sabedoria. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 4–6; MATEUS 2 7

Dia3

“Só quero que se lembrem de mim daqui a 100 anos”, disse o roteirista Rod Serling em 1975. Criador da série de televisão Além da imaginação, Serling queria que as pessoas dissessem sobre ele: “Ele era escritor”. A maioria de nós se identifica com esse desejo de Serling de deixar um legado, algo para dar a sensação de significado e permanência à nossa vida. A história de Jó nos mostra um homem lutando com o significado da vida em meio aos dias fugazes. Em um momento, não apenas suas posses, mas também seus preciosos filhos lhe foram levados. Seus amigos o acusaram de merecer esse destino. Jó exclamou: “Quem dera minhas palavras fossem registradas! Quem dera fossem escritas num monumento, entalhadas com um cinzel de ferro e preenchidas com chumbo, gravadas para sempre na rocha!” (JÓ 19:23,24). As palavras de Jó foram “gravadas para sempre na rocha”. Nós as temos na Bíblia. No entanto, Jó precisava de mais significado em sua vida além do legado que havia deixado para trás. Ele descobriu isso no caráter de Deus. “Sei que meu Redentor vive”, Jó declarou, “por fim, ele se levantará sobre a terra” (19:25). Esse conhecimento deu-lhe o desejo certo: “sim, o verei com meus próprios olhos; meu coração muito anseia por esse dia!” (v.27). Jó encontrou muito mais do que esperava — a Fonte de todo significado e permanência (42:1-6). TIM GUSTAFSON Como você quer que as pessoas lembrem de você daqui a 100 anos? Deus, tudo é fugaz exceto o Senhor. Louvamos-te pelo Teu caráter inabalável A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 7–9; MATEUS 3

Dia4

O autor Malcolm Gladwell sugere que dez mil horas é o tempo que leva para ser hábil em qualquer ofício. Mesmo para os maiores artistas e músicos de todos os tempos, o tremendo talento inato não era o suficiente para alcançar o nível de conheci mento que eventualmente alcançariam. Eles precisavam praticar todos os dias. Por mais estranho que pareça, precisamos de mentalidade semelhante quando se trata de aprender a viver no poder do Espírito Santo. Paulo encoraja a Igreja a ser separada para Deus explicando que isso não significava simplesmente obedecer a um conjunto de regras. Em vez disso, somos chamados a andar no Espírito Santo. A palavra grega que Paulo usa para “guiar” significa literalmente andar ao redor de algo, ou viajar (peripateo). Assim, para Paulo, andar no Espírito significava caminhar com o Espírito todos os dias — não é apenas uma experiência única do Seu poder. Oremos para sermos cheios do Espírito diariamente — para nos rendermos à Sua ação, à medida que Ele nos aconselha, guia, conforta e está simplesmente conosco. E à medida que somos “conduzidos pelo Espírito” dessa maneira (v.18), tornamo-nos cada vez melhores ouvindo Sua voz e seguindo Sua liderança. Espírito Santo, que eu possa andar contigo hoje e todos os dias! PETER CHIN Embora sermos habitados pelo Espírito Santo ao recebermos a salvação seja um evento único, como isso difere de ser pleno ou andar no Espírito? Pai, ajuda-me a experimentar a Tua presença e liderança, para que eu possa andar contigo e agradar-te. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 10–12; MATEUS 4 9

Dia5

Estêvão dizia aos pais que precisava chegar cedo à escola todos os dias, mas, por alguma razão, nunca lhes explicou a importância disso. Os pais sempre garantiam que ele chegasse às 7h15 da manhã. No primeiro ano de Ensino Fundamental, Estêvão sofreu um acidente de carro que, infelizmente, tirou sua vida. Mais tarde, sua mãe e seu pai descobriram porque ele ia tão cedo. Todas as manhãs, ele e alguns amigos se reuniam na entrada da escola para saudar os outros com um sorriso, um aceno e uma palavra amável. Isso fez todos os alunos, mesmo os impopulares, sentirem-se bem-vindos e aceitos. Como cristão, Estêvão queria compartilhar a alegria do Senhor com os que precisavam dela desesperadamente. O exemplo dele é um lembrete de que uma das melhores maneiras de brilhar a luz do amor de Cristo é por meio de gestos de bondade e do espírito acolhedor. Em Mateus 5:14-16, Jesus revela que nele somos “a luz do mundo” e “uma cidade construída no alto de um monte” (v.14). As cidades antigas eram frequentemente construídas com calcário branco, destacando-se enquanto refletiam o sol escaldante. Que escolhamos não ficar escondidos, mas dar luz “a todos os que estão na casa” (v.15). E quando deixamos as nossas boas obras brilharem diante dos outros (v.16), que estes também possam experimentar o amor acolhedor de Cristo. DAVE BRANON Como você pode ser mais acolhedor com os solitários e necessitados ao seu redor? Pai, ajuda-me a demonstrar a Tua bondade e acolhimento aos que conheço. 10 A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 13–15; MATEUS 5:1-26

Dia6

Luísa tem distrofia muscular e, ao tentar sair de uma estação de trem, encontrou-se frente às escadas sem elevador ou escadas rolantes. À beira das lágrimas, viu um homem aparecer, pegar sua bolsa e gentilmente ajudá-la a subir as escadas. Quando se virou para agradecer, ele se fora. Miguel estava atrasado para uma reunião e, estressado pelo colapso de um relacionamento pessoal, lutava con tra o tráfego caótico apenas para ter o pneu do carro furado. Indefeso na chuva, viu um homem sair daquela multidão, abrir o porta-malas, elevar o carro e trocar o pneu. Quando Miguel se virou para agradecer, ele se fora. Quem eram esses ajudantes misteriosos? Estranhos amáveis ou algo mais? A imagem que temos dos anjos como criaturas radiantes ou aladas é apenas parcialmente verdadeira. Enquanto alguns apare cem dessa maneira (IS 6:2; MT 28:3), outros vêm com os pés empoeirados, prontos para uma refeição (GN 18:1-5) e são facilmente confundidos com pessoas comuns (JZ 13:16). O escritor de Hebreus diz que ao mostrarmos hospitalidade a estranhos, podemos “hospedar” anjos sem o saber (13:2). Não sabemos se esses ajudantes misteriosos eram anjos, mas de acordo com as Escrituras, bem poderiam ser. Os anjos estão agindo agora ajudando o povo de Deus (HB 1:14) e podem parecer tão comuns quanto alguém na rua. SHERIDAN VOYSEY O que você sabe sobre os anjos? Lembra-se de algum exemplo em que você pode ter encontrado um sem o saber? Obrigado, Deus, pelos anjos que nos envias para nos ajudar em momentos de necessidade. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 16–17; MATEUS 5:27-48 11

Dia7

Os lírios, tulipas cor-de-rosa e narcisos amarelos esperavam por Kim à porta de sua casa. Por 7 meses, uma pessoa cristã anô nima lhe enviou lindos buquês. Mensalmente eles chegavam com uma nota de encorajamento bíblico e assinada: “com amor, Jesus”. Kim compartilhou as fotos dessas entregas secretas no Facebook. As flores lhe deram a oportunidade de celebrar a bondade de alguém e reconhecer o modo como Deus expressou o Seu amor por meio de Seu povo. Mês após mês, cada entrega secreta fazia com que seus amigos ficassem gratos pelo inestimável presente de tempo que o Senhor dera a Kim. À medida que confiava nele em sua batalha contra a doença terminal, cada flor e mensagem afirmavam a compaixão amorosa de Deus por ela. Esse anonimato reflete a atitude de coração que Jesus encoraja o Seu povo a adotar ao doar. Ele adverte contra a prática das boas ações “para ser admirado” por outros (MATEUS 6:1). As boas ações destinam-se a ser expressões de adoração que transbordam de corações gratos por tudo que Deus tem feito por nós. Enaltecer nossa generosidade com a esperança ou expectativa de sermos honrados pode tirar o foco do Doador de todas as coisas boas — Jesus. Deus sabe quando doamos com boas intenções (v.4) e quer que a nossa generosidade seja motivada pelo amor ao lhe darmos a glória, a honra e o louvor. XOCHITL E. DIXON Como podemos dar o crédito a Deus e ao mesmo tempo aceitar a apreciação por servir aos outros? Jesus, somos-te gratos porque a doação é uma maneira maravilhosa de agradecer-te pelo que nos concedeste. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 18–19; MATEUS 6:1-18

Dia8

Denise Levertov tinha apenas 12 anos, ainda não era uma poetisa de renome, quando enviou um pacote de suas poesias ao poeta T. S. Eliot. Ela esperou pela resposta, e, surpreendentemente, Eliot enviou duas páginas manuscritas incentivando-a. No prefácio de uma de suas coleções, ela explicou como os poemas “traçam seu pró prio movimento do agnosticismo à fé cristã”. É poderoso reconhecer como um dos últimos poemas, “Anunciação”, narra a submissão de Maria a Deus. Notando a recusa do Espírito Santo em subjugar Maria e Seu desejo de que ela recebesse livremente o menino Jesus, essas duas palavras resplandecem no centro do poema: “Deus esperou”. Na história de Maria, Denise reconheceu a sua própria. Deus espe rou, ansioso para amá-la. Ele não forçaria nada sobre ela. Ele esperou. Isaías descreveu essa mesma realidade de como Deus estava pronto, ansioso com a expectativa de derramar o Seu terno amor sobre Israel. O Senhor deseja “lhes mostrar seu amor e compaixão” (v.18). Ele estava pronto para inundar o Seu povo com bondade e, no entanto, Deus esperou que eles recebessem voluntariamente o que Ele lhes oferecia (v.19). É maravilhoso que o nosso Criador, o Salvador do mundo, opte por esperar que o recebamos. O Deus que poderia tão facilmente nos dominar pratica a humilde paciência. O Santo de Israel espera por nós. WINN COLLIER Em que áreas da sua vida Deus esperou por você? Como você pode se render a Ele? Deus, saber que o Senhor espera por mim me faz confiar em ti e desejar plenamente a Tua presença. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 20–22; MATEUS 6:19-34 13

Dia9

Talvez você já tenha ouvido falar da famosa Torre de Pisa, na Itália, mas já ouviu falar da torre inclinada de São Francisco? É chamada de Torre do milênio. Construída em 2008, esse arranha-céu de 58 andares ligeiramente torto impõe-se com orgulho no centro de São Francisco, EUA. O problema? Sua fundação não é suficientemente profunda. Então agora estão sendo forçados a reformá-la com reparos que podem cus tar mais do que toda a torre quando foi originalmente construída — uma correção que alguns acreditam ser necessária para impedir que ela desmorone durante um terremoto. Quando os alicerces não são bem sólidos pode ocorrer uma catás trofe. Jesus ensinou algo semelhante ao fim de Seu Sermão do Monte. Em Mateus 7:24-27, Ele contrasta dois construtores: um que construiu numa rocha e outro na areia. Quando veio a inevitável tempestade, apenas a casa com a base sólida foi deixada de pé. O que isso significa para nós? Jesus afirma claramente que a nossa vida deve fundamentar-se na obediência e confiança nele (v.24). Quando descansamos no Senhor, nossa vida pode encontrar um terreno sólido através do poder de Deus e da eterna graça. Cristo não nos promete que jamais enfrentaremos tempestades. No entanto, quando Ele afirma ser a nossa rocha sabemos que as tem pestades nunca derrubarão a nossa base fortificada pela fé nele. ADAM HOLZ Reflita sobre quais são as maneiras práticas de fortalecer sua fé a cada dia. Pai, na vida as tempestades são inevitáveis. Ajuda-nos a viver diariamente na Tua Palavra e fortalece a nossa ligação com o Senhor. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 23–24; MATEUS 7

Dia10

Diz a lenda que, nas bordas dos mapas medievais, os cartógrafos demarcavam as fronteiras com as palavras: “Aqui existem dragões” — muitas vezes ao lado de vívidas ilustrações dos animais aterrorizantes supostamente à espreita. Não há muita evidência de que eles escreveram mesmo tais palavras, mas gosto de pensar que o fizeram. Talvez porque essas palavras soam como algo que eu poderia ter escrito na época — um aviso implacável de que, mesmo não sabendo o que aconteceria se me aventurasse no grande desconhecido, provavelmente não seria bom! Mas há um problema gritante com minha política preferida de autoproteção e aversão ao risco: é o oposto da coragem à qual sou chamado como cristão (2 TIMÓTEO 1:7). Pode-se até dizer que estou errado sobre o que é realmente perigoso. Como Paulo explicou, num mundo decaído, seguir a Cristo corajosamente às vezes será doloroso (v.8). Mas, como pessoas resgatadas da morte para a vida e tendo recebido a vida do Espírito fluindo em e através de nós (vv.9-10,14), como poderíamos não o seguir? Quando Deus nos dá um presente tão espantoso, a verdadeira tragédia seria retrocedermos com medo. Seria muito pior do que qual quer coisa que possamos enfrentar ao seguirmos a direção de Cristo em território desconhecido (vv.6-8,12). Podemos confiar a Ele o nosso coração e o nosso futuro (v.12). MONICA LA ROSE Como o apoio e o amor de outros cristãos o encorajam a enfrentar os seus medos? Amado Deus, somos gratos por nos libertares de tudo o que poderia nos paralisar com medo e vergonha. A BÍBLIA EM UM ANO: GÊNESIS 25–26; MATEUS 8:1-17 15

Itens por página:
1 - 10 de 365

Outros planos de leitura

Ver todos os planos

undefined

Devocional 2022

undefined

Devocional 2021